AQUI VOCÊ FICA BEM INFORMADO

AQUI VOCÊ FICA BEM INFORMADO

22/05/2017

JORNAL A NOSSA VOZ

VEJA QUANTO RECEBERAM CACIQUES DO PMDB PARA NÃO TROCAREM DILMA POR AÉCIO, EM 2014


Delator da JBS deu à Lava Jato detalhes e provas da divisão dos R$ 43 milhões pagos aos senadores Renan Calheiros, Jader Barbalho, Eunício Oliveira, Valdir Raupp, Eduardo Braga e Vital do Rego
Romero Jucá e Renan Calheiros, parlamentares do PMDB
O executivo da JBS que era responsável pelos pagamentos para políticos, Ricardo Saud, entregou em sua delação premiada com a Operação Lava Jato um roteiro dos pagamentos do grupo ao PMDB, em 2014, para evitar a debandada da bancada de apoio ao governo Dilma Rousseff (PT), para o candidato da oposição Aécio Neves (PSDB).
Em depoimento à Procuradoria-Geral da República (PGR), o delator relatou que a JBS teria acertado com o então ministro da Fazenda, Guido Mantega, os repasses de R$ 43 milhões de “‘propinas dissimuladas” aos “coringas” do PMDB no Senado.
O objetivo, segundo o delator, era abafar uma rebelião deles contra a candidatura à vice-presidência de Michel Temer na chapa de Dilma. Saud contou que Temer, ao saber do acordo feito sem sua autorização, teria ficado “indignado” e acabou recebendo outros R$ 15 milhões.

DIRIGENTES DE 14 EQUIPES PARTICIPARAM DA PRIMEIRA REUNIÃO PARA REALIZAÇÃO DA "COPA SOCIETY CARNAUBENSE" 2017

Foi realizada na tarde deste domingo a primeira reunião com presidentes e dirigentes de 14 equipes para realização da "Primeira Copa Society Carnaubense" no Arena Society Carnaubense do empresário Didi.
O referido campeonato terá início dia 17 de junho em Carnaúba dos Dantas/RN, com transmissão ao vivo pelo Facebook.
,

21/05/2017

ABC JOGA BEM E ARRANCA EMPATE COM O INTERNACIONAL NO BEIRA-RIO NO RS

Alvinegro saiu atrás com gol no final do primeiro tempo, mas buscou empate na etapa final com Adriano Pardal e garantiu 1 ponto na bagagem - Andrei Torres / ABC FC


Por Rodrigo Ferreira
Portal Agora RN
Se muitos diziam que era impossível, o ABC conseguiu. Jogando na noite deste sábado 20 no Estádio Olímpico do Beira-Rio, em Porto Alegre, o Alvinegro foi aguerrido e após sair perdendo nos minutos finais do primeiro tempo, cresceu no jogo na etapa final e garantiu um bom empate diante do Internacional fora de casa pelo placar de 1 a 1.
Bem postado em campo durante todos os 90 minutos, o ABC acabou sendo surpreendido apenas aos 45 minutos da etapa inicial. Após cruzamento que surgiu do lado esquerdo, o atacante estreante William Pottker, ex-Ponte Preta, apareceu livre na pequena área para colocar o Colorado em vantagem no Sul: 1 a 0.
No segundo tempo, o time de Ponta Negra conseguiu manter a boa postura dentro de campo, só que desta vez com mais objetividade. A conversa de Geninho durante o intervalo, pelo visto, foi muito benéfica aos atletas, que retornaram para a etapa final ainda mais motivados e determinados a conseguir ao menos um empate.
Diante disso, o que se viu no segundo tempo foi um ABC aguerrido e bastante ofensivo, principalmente depois das entradas dos atacantes Adriano Pardal e Dalberto.
Foram os dois, inclusive, que construíram a jogada para o empate. Dalberto fez bela ação individual no lado direito, passou por 2 marcadores do Inter e achou Pardal livre na área. O camisa 16 do ABC, com tranquilidade, utilizou a perna direita para mandar para o fundo das redes e garantir o empate abecedista em Porto Alegre: 1 a 1 aos 32 minutos.
Depois da igualdade, o Inter, pressionado, passou a se lançar ao ataque. Porém, a defesa do ABC se comportou bem, principalmente o goleiro Edson, que fez, no mínimo, 3 boas defesas na reta final do jogo. O árbitro ainda deu 5 minutos de acréscimos, que de nada adiantaram para mudar o resultado da partida.
Com o placar, o ABC somou seu segundo ponto no Campeonato Brasileiro da Série B e agora está ocupando a décima segunda colocação. Na próxima rodada, o Alvinegro comandado pelo experiente Geninho vai receber o Vila Nova-GO em Natal, no Estádio Frasqueirão, em busca do seu primeiro triunfo dentro do Brasileiro. O jogo está agendado para o próximo sábado, às 16h30.

LEI DA GORJETA AGRADA GARÇONS E PATRÕES


Sancionada no último dia 13 pelo presidente Michel Termer, a Lei da Gorjeta (13.419/2017) completou uma semana com avaliação positiva por parte dos garçons e patrões. A lei vale para todos estabelecimentos comerciais do país, tais como bares, restaurantes, hotéis, motéis, dentre outros, onde funcionários recebam valor adicional por parte dos clientes por conta da prestação de serviço no atendimento.
“A lei é uma coisa boa, pois o combinado não sai caro”, disse o garçom Antônio Marco. Entretanto, o profissional não está surpreso, pois já trabalha com essa remuneração extra há muito tempo. “A gente já vem trabalhando assim, pois há tempos o sindicato vem atuando dentro dos padrões da nova lei”, acrescentou.

Para o diretor do Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro, Restaurantes, Bares e Similares do DF (Sechosc), Leonardo Bezerra Pereira, a regulamentação normatiza uma situação que já era discutido há tempos. “Essa foi uma questão que sempre gerou inconveniência, pois a lei normativa não existia. Contudo, desde 2011 nós vinhamos acompanhando a tramitação do processo no Congresso. O modelo que o Sechosc trabalha é um dos exemplos adotados pela lei”, disse.

Já presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro, Restaurantes, Bares e Similares do Distrito Federal, Jael Antônio da Silva, disse que lei veio como solução para um impasse que sempre gerou problemas para os patrões. ”Ela [a lei] trouxe uma segurança jurídica para o empresariado, tendo em vista a regulamentação. Já que havia muita demanda de processos trabalhistas por conta da falta de regulamentação da divisão de gorjeta”, explicou.

Detalhes

A lei altera alguns pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), especificamente no Artigo 457, que regulamenta a divisão das gorjetas entre os funcionários dos estabelecimentos, tais como garçons, caixas, cozinheiros, zeladores etc, permitindo alterações no porcentual da gorjeta destinada a arcar com encargos trabalhistas e clareza na divisão entre a equipe de funcionários.

Para a lei, tanto os 10% normalmente cobrados pelo estabelecimento, quanto qualquer valor a mais dado pelo cliente, tudo é considerado gorjeta, pois a gratificação não é uma receita dos patrões, mas dos funcionários. “A gorjeta deve ser dividida para toda a equipe, pois os cozinheiros, zeladores etc também cooperam com uma boa prestação de serviço. ”, disse Jael Antônio.

Pela lei, tudo agora é contabilizado no contracheque. Deste modo, o texto estabelece que toda a gorjeta é direito dos funcionários, e que os empregados devem fazer o rateio entre eles. Porém, tudo deve ser discutido em assembleia. Nas empresas com mais de 60 funcionários, deverá ser constituída uma comissão para acompanhar e fiscalizar a cobrança e distribuição da gorjeta.

A lei determina que as empresas devem registrar na carteira de trabalho e na contribuição da Previdência Social o valor fixo do salário dos seus funcionários, mas também uma média dos valores recebidos em gorjeta durante o período de doze meses.

Antônio Marcos entende que o lançamento do valor médio na Carteira de Trabalho gera estabilidade. “Acho melhor, pois nas nossas férias, quando não estamos recebendo gorjetas, o nosso salário vem com um valor calculado com a média anual de gorjetas”. Avaliou.
ClickPicuí

MODA DA FITA ADESIVA INVADE BOATES AO REDOR DO MUNDO

Algumas tendências de moda costumam ser ousadas, deixando à mostra parte do corpo feminino, como o uso de transparências ou recortes estratégicos. Entretanto, a proposta do designer Joel Alvarez leva essa concepção ao extremo e parece ter agradado algumas garotas.
O ‘The Black Tape Project’ propõe às mulheres saírem usando apenas fita adesiva preta cobrindo as partes íntimas. As criações de Alvarez logo viraram sucesso em Miami e ele passou a ser convidado para fazer as produções de mulheres em boates de Nova Iorque, Las Vegas, Caribe e da Europa.
No Instagram, ele compartilha os desenhos que faz utilizando fita adesiva no corpo das mulheres. A maioria das clientes são dançarinas de grandes boates, mas ele aposta no sucesso do projeto para além das pistas de dança.
Em cliques postados recentemente, ele participa de editorias de moda usando outras cores de fita. Além disso, Alvarez aparece em alguns cliques com moças usando as fitas junto com peças de roupa, como calça jeans.
Fonte: Feedclub 

ESTUDANTE DEIXA TODOS CHOCADOS AO CHEGAR DENTRO DE UM CAIXÃO

A formatura do ensino médio é um dos dias mais importantes na vida de um adolescente, principalmente nos Estados Unidos. Os preparativos para o baile sempre são muitos e o sonho de toda garota é chegar na festa arrasando!
Image title
Essa garota de New Jersey teve uma ideia um tanto quanto inusitada para realizar sua entrada triunfal: vestida de gala, ela chegou no baile de rabecão e dentro de um caixão! Ela explicou, depois, que a ousada escolha foi motivada pelo seu desejo de trabalhar com a organização de funerais após a formatura.
As fotos do feito ganharam a internet e já viralizaram por todo mundo. 
Fonte: Feedclub 



20/05/2017

MOUSSE DE MARACUJÁ COM CHOCOLATE MEIO AMARGO - APRENDA

Image title
Ingredientes para receita de mousse de maracujá com chocolate meio amargo
1 lata de leite condensado
1 creme de leite
1 gelatina de maracujá
2 xícaras de suco de maracujá concentrado
2 maracujás frescos
400 gramas de chocolate meio amargo
creme de leite para o chocolate (o quanto baste)

Preparo
Dissolva a gelatina em 50 ml de água quente e depois adicione um pouquinho de água fria. Bata tudo no liquidificador, menos o chocolate. Em banho maria, dissolva o chocolate meio amargo e acrescente um pouquinho de creme de leite para ele ficar com a textura mais leve e não endurecer demais, quando esfriar. Despeje o chocolate em potinhos, cobrindo o fundo e depois adicione o mousse. Finalize com a poupa dos maracujás frescos, usando as sementes. Leve a geladeira para firmar.

UFCG PERDE R$ 64 MILHÕES EM REPASSE DO GOVERNO FEDERAL E VICE VERSA


A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) deixou de receber em três anos repasses do Governo Federal na ordem de R$ 64 milhões. O contingenciamento vem ocorrendo desde 2014 e aumentando ao longo dos anos. No orçamento para este ano, o repasse de 50% desse valor foi liberado em parcelas para a instituição e a reitoria já fala em problemas para gerir alguns setores.

De acordo com o reitor Vicemário Simões, que assumiu o gabinete após a posse em fevereiro, o ano de 2017 houve uma redução de 6,8% no orçamento. “No ano de 2017, houve redução, na ordem de 6,8%, no orçamento comparado com 2016, além de contingências orçamentárias nas categorias de despesa. Também há falta de regularidade no repasse de limite orçamentário e liberação de recursos financeiros”, informou o reitor através de sua assessoria.

Segundo o gabinete, praticamente todos os setores da universidade vêm sendo atingidos pela crise. “Todos os setores da Universidade estão atingidos pelas medidas de corte e contenção orçamentárias, tais como bolsas acadêmicas, auxílio a estudantes, prestação de serviços continuados (terceirização de mão-de-obra, energia, água, telecomunicações, manutenção e instalação de equipamentos, entre outros), além de realização e participação em eventos acadêmicos”, repassou a reitoria.

Para o diretor da Associação dos Docentes da Universidade (Adufcg), Luciano Queiroz, as bolsas estudantis de monitoria e do Programa de Auxílio ao Ensino de Graduação (Bolsa Reuni) estão sendo repassadas com atrasos de até três meses.

“Desde que foi criada, há mais de 10 anos, não sabemos com clareza do orçamento, das obras concluídas e inconclusas. Sempre cobramos da reitoria pela abertura de contas da universidade, para saber o que está sendo cortado. As informações repassadas são muito abstratas, mas o que está havendo é que o restaurante universitário fechou e o reitor disse que o dinheiro que tem só dá para manter a universidade até julho. Os casos mais problemáticos são a falta de residência universitária, o restaurante universitário, que está fechado desde o início do semestre, e o atraso de bolsas da monitoria e o Reuni. Estudantes passam até três meses sem receber”, afirmou.
Jornal Correio 

MERCADO DA 4" LUTA PARA NÃO SER INCORPORADO PELO MERCADO NEGRO



Popular mercadinho, que já viveu dias melhores, é visitado constantemente por policiais que buscam apreender produtos ilegais, como drogas e objetos roubados
mercado da 4
Mercado da 4, na Av. Pres. Sarmento, no Alecrim

A realidade de um dos mercadinhos populares mais famosos de Natal causa tristeza para quem conheceu o passado do “Mercado da 4”, que está localizado na Av. Presidente Sarmento, no Alecrim. Fundado há mais de três décadas, sendo batizado, na época, como “Mercado Público da Pedra”, o local servia como ponto de vendas para os mais diversos tipos de produtos. Hoje, a situação é parecida, com o adendo de que alguns desses serviços são ilegais e fornecidos em plena luz do dia.
Em visita ao local, a reportagem do Agora Jornal observou alguns quiosques que oferecem serviços e produtos lícitos à população, como reformas de móveis e estofados; fabricação de portões; reciclagem de objetos em geral; artesanato em gesso e, até mesmo, uma lanchonete. A maioria das casinhas destinadas à comercialização, todavia, estão fechadas. O motivo é justamente a má fama conquistada ao longo dos anos pelo Mercado, que luta para não se transformar totalmente em um mercado negro em razão das vendas de produtos ilícitos, como drogas, armas e objetos provenientes de furtos e roubos.
Entrevistando alguns populares e comerciantes do local, ficou claro que o motivo da rejeição pelo Mercado da 4 se dá pela falta de limpeza, organização e segurança pública. Para se protegerem da ação de criminosos, os poucos vendedores que ainda se aventuram a trabalhar no local precisam pagar um “agrado” a um vigia (não pertencente a nenhuma empresa) que mantém a ordem e a paz nos arredores. O paliativo evita que os quiosques sejam arrombados. Isto, contudo, acontece apenas durante o dia. Como o muro do mercado é relativamente baixo, à noite ele serve de residência para alguns moradores de rua que saltam o obstáculo para se protegerem do frio noturno – na mais otimista das hipóteses.
Um popular que preferiu não se identificar relatou ao Agora Jornal a realidade do Mercado da 4 aos seus olhos: “Alguns comerciantes e donos de quiosque tiram sustento daqui. Tem pessoas que já estão por aqui há muito tempo – gerações, inclusive. Há muitos bons profissionais na área de fabricação, comerciantes e vendedores ambulantes, e todos vivem sob falta de administração pública, desorganização e carência de segurança. Eu frequento o mercado desde que ele foi aberto. No início, eu via pessoas honestas trabalhando aqui para prover para suas famílias. Naquela época, o mercado não tinha a má fama que possui hoje por causa das vendas desses produtos ilegais. Se houvesse por aqui pelo menos duas viaturas da Guarda Municipal, não disso aconteceria”, avalia.
A estrutura do local também está defasada. A última reforma feita no Mercado da 4 aconteceu na década de 1980, e a falta de melhorias é evidenciada pela sujeira nas paredes, que anunciam os diversos serviços oferecidos no lugar, e condições anti-higiênicas que põem à prova a determinação e preferência de vendedores e compradores. Na entrada do mercado há um mar de sacos de lixo espalhados pela maior parte da extensão da calçada. Garrafas; copos descartáveis; caixas; frutas e até brinquedos podem ser vistos no meio da sujeira. Já quem quiser ir ao banheiro precisa pensar duas vezes antes de ousar adentrar os mictórios do lugar: não há qualquer movimentação de limpeza. Como alternativa, os comerciantes e consumidores preferem superar a vergonha e utilizar os matinhos espalhados pelo mercado que, muitas vezes, estão localizados entre os próprios quiosques.
VISITA DA POLÍCIA
Em janeiro deste ano, a Polícia Militar do Rio Grande do Norte realizou uma operação no local em busca de produtos ilícitos, como armas e drogas, bem como suspeitos de praticarem crimes. Na ocasião, vários celulares e até mesmo um carro foram apreendidos. Agentes do Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE), confiscaram mais de dez motocicletas e motonetas com documentação irregular. Já a Força Tática do 1º Batalhão da PM prendeu dois homens, sendo que um deles tentou subornar os agentes para que não realizassem a apreensão do carro encontrado; o gesto tipificou crime de corrupção ativa contra funcionário público.

19/05/2017

NATAL É A CIDADE MAIS VIOLENTA DO BRASIL, APONTA NOVO LEVANTAMENTO GLOBAL


Constatação é da organização mexicana Seguridad, Justicia Y Paz, que conduz pesquisa que avalia as taxas de homicídios em cidades com mais de 300 mil habitantes
Cenas de homicídios são frequentemente vistas em Natal




Natal é a cidade mais violenta do Brasil. A constatação é da organização não-governamental mexicana Seguridad, Justicia Y Paz, que todos os anos conduz uma abrangente pesquisa global que avalia as taxas de homicídios em cidades com mais de 300 mil habitantes. O levantamento produz, ainda, um ranking que mostra quais são as mais violentas.
Na edição 2017 do estudo, as nove primeiras colocações dessa lista são ocupadas por cidades latinas de países como Venezuela, México, Honduras e El Salvador. O Brasil, embora não conte com representante entre as nove do topo, está fortemente presente com nada mais, nada menos que 19 cidades, sendo Natal (Rio Grande do Norte) a mais violenta delas.
A crise econômica, política e humanitária que a Venezuela vem enfrentando trouxe consequências drásticas ao país. E uma delas é a violência urbana, que levou a capital, Caracas, ao posto de cidade mais violenta do planeta pelo segundo ano consecutivo.
Para a entidade, os índices de violência na América Latina não são surpreendentes quando se lembra que a região é campeã em impunidade em crimes violentos. Na Venezuela, El Salvador e Honduras, por exemplo, 95% dos homicídios não rendem condenações aos seus autores, No Brasil esse índice é de 92%.
Abaixo, veja o ranking completo das cidades mais violentas do planeta.

PosiçãoCidadePaísTaxa de homicídios (cada 100 mil habitantes)
1CaracasVenezuela130.35
2AcapulcoMéxico113.24
3San Pedro SulaHonduras112.09
4Distrito CentralHonduras85.09
5VictoriaMéxico84.67
6MaturínVenezuela84.21
7San SalvadorEl Salvador83.39
8Ciudad GuayanaVenezuela82.84
9ValenciaVenezuela72.02
10NatalBrasil69.56
11BelémBrasil67.41
12AracajuBrasil62.76
13Cidade do CaboÁfrica do Sul60.77
14ST. LouisEstados Unidos60.37
15Feira de SantanaBrasil60.23
16Vitória da ConquistaBrasil60.10
17BarquisimetoVenezuela59.38
18CumanáVenezuela59.31
19Campos dos GoytacazesBrasil56.45
20SalvadorBrasil54.71
21CaliColômbia54.00
22TijuanaMéxico53.06
23GuatemalaGuatemala52.73
24CuliacánMéxico51.81
25MaceióBrasil51.78
26BaltimoreEstados Unidos51.14
27MazatlánMéxico48.75
28RecifeBrasil47.89
29João PessoaBrasil47.57
30Gran BarcelonaVenezuela46.86
31PalmiraColômbia46.30
32KingstonJamaica45.43
33São LuísBrasil45.41
34Nova OrleansEstados Unidos45.17
35FortalezaBrasil44.98
36DetroitEstados Unidos44.60
37JuárezMéxico43.63
38TeresinaBrasil42.84
39CuiabáBrasil42.61
40ChihuahuaMéxico42.02
41ObregónMéxico40.95
42Goiânia e Aparecida de GoiâniaBrasil39.48
43Baía de Nelson MandelaÁfrica do Sul39.19
44ArmêniaColômbia38.54
45MacapáBrasil38.45
46ManausBrasil38.25
47VitoriaBrasil37.54
48CúcutaColômbia37.00
49CuritibaBrasil34.92
50
AGORA RN
Durban

África do Sul

34.43

CANTORA FOFINHA DE CARNAÚBA DOS DANTAS-RN

PREFEITURA DE PICUÍ RECEBEU 10 MIL RAQUETES DE PALMA DOADAS PELO INSTITUTO NACIONAL DO SEMINÁRIO


Na manhã desta quarta-feira (17), a prefeitura de Picuí recebeu a quantia de 10 mil raquetes de palma doadas pelo instituto nacional do semiárido (INSA) como forma adotada pelo governo da participação para a efetivação da política pública voltada aos agricultores para o fortalecimento da criação animal e agropecuária. 

As raquetes, são de três variedades: mão de moça, doce miúda e orelha de elefante, essas variações da palma são resistentes a praga da cochonilha do carmim, que vem dizimando plantações de palma em todo semiárido nordestino. Segundo o agroecólogo Ranieri Ferreira, essas raquetes servirão para a implantação de três campos de experimento de multiplicação do produto.

A ação inovadora e única feita pelo governo da participação está fazendo com que, gradativamente, a zona rural do município mude para melhor. São ações desse tipo que fazem a diferença de uma população inteira que sofreu durante mais de uma década com a falta de políticas públicas reais e impactantes para a melhoria da qualidade de vida do homem do campo. Só para você ter uma ideia, nessa remessa chegaram 10 mil raquetes e dentro de algumas semanas, chegarão mais 15 mil, tudo para campos de experimentação multiplicador, sendo uma ação estratégica que servirá para ajudar ao homem do campo na vida cotidiana. De acordo com o secretário de agricultura Valdir Dantas, a prefeitura de Picuí, estará adquirindo, depois do estudo concluído através dos campos de multiplicação, a quantia de 100 mil raquetes de palma para ser distribuída.

O Governo da Participação trabalha dia e noite para que o homem do campo tenha mais tranquilidade e alívio para passar por este período longo de estiagem. O trabalho feito pela atual gestão está dando dignidade aos picuienses que residem na zona rural com ações de perfuração de poços, conserto de cata ventos, disponibilidade de água em grande quantidade, distribuição de mais de 25 mil toneladas de polpas de frutas até o momento e ações estratégicas como essas para ajudar o homem e mulher do campo com qualidade e humanização dos serviços.
ClickPicuí

POLICIAIS DA FORÇA TAREFA CAPTURAM FORAGIDO DA JUSTIÇA NA ZONA OESTE DE NATAL


Felipe Marques da Silva, 18 anos, estava em atitude suspeita no bairro de Felipe Camarão
Homem algemado

Nesta quinta-feira (18), policiais da Força Tática do 9º Batalhão de Polícia Militar capturaram mais um foragido da Justiça na zona Oeste de Natal.
Durante um patrulhamento na rua da Fé, bairro Felipe Camarão, os militares abordaram Felipe Marques da Silva, 18 anos, que estava em atitude suspeita e constataram que havia um mandado de prisão em seu desfavor.

Felipe é acusado de um crime de latrocínio ocorrido no dia 28 de março deste ano.
AGORA RN